Quarta edição do Circuito Instrumental Itinerante reúne música, cultura popular e ações de acessibilidade e sustentabilidade

De 19 de agosto a 12 de outubro de 2016

Música, teatro e circo de rua, cultura popular, sustentabilidade ambiental e acessibilidade são os pilares do IV Circuito Instrumental Itinerante realizado de 19 de agosto a 12 de outubro para Sobradinho, Planaltina, Ceilândia, Guará, Brasília e Vila Telebrasília, um projeto transformador e inclusivo com shows e oficinas em feiras, praças, hospitais, escolas públicas e escolas de deficientes.

Mais ampliado que as edições anteriores quando o foco era aproximar a música instrumental da população em localidades menos favorecidas, nessa temporada o objetivo do projeto é fazer um intercâmbio entre a música instrumental, cultura popular, samba, choro e teatro e circo de rua pra mostrar ao público a diversidade da arte produzida em Brasília.

São 21 apresentações em seis locais: Praça do Museu (Planaltina), Feira da Lua (Sobradinho), Praça da cidade (Vila Telebrasília), Rua da Independência (Ceilândia) e Feira do Guará. Os músicos convidados para essa quarta edição são: D.Gracinha da Sanfona, Orquestra Popular Marafreboi, Grupo Sai da Frente,   Mestre Zé do Pife e as Juvelinas e George Lacerda. Representando o circo e o teatro de rua, uma novidade desta edição é a abertura, em cada localidade, com o espetáculo O Grande Circo dos Irmãos Saúdo, do Circo Teatro Artetude que está completando 15 anos de estrada pelos quatro cantos do Brasil. Eles levam por meio da arte circense uma reflexão sobre valores e temas importantes como violência, sexo e drogas.

A programação conta ainda com duas apresentações inclusivas com música, circo e cultura popular. Uma no Hospital da Criança de Brasília (HCB) e a outra no Centro de Ensino Especial 01 em Brasília, com profissionais para realizar áudio-descrição e tradução em libras.

Ações de formação

O Circuito Instrumental Itinerante também prevê o incentivo ao aprendizado da música instrumental. Em parceria com o projeto Waldir Azevedo, desenvolvido por Dudu Oliveira na Vila Telebrasília com a missão de aproximar jovens carentes à arte, será realizada oficina gratuita de cavaquinho com duração de dois meses para jovens estudantes de música.

Também fortalecendo ações de sustentabilidade, serão realizadas três oficinas de hortas orgânicas e compostagem em escolas públicas do Cruzeiro e Ceilândia, nas quais os alunos vão aprender sobre a importância da alimentação saudável e irá criar uma horta comunitária em sua escola.