O CD “Transparente”, com composições do cavaquinista Pedro Vasconcellos e do pianista Ricardo Nakamura, interpretadas pelos próprios autores.

Este projeto faz parte do movimento moderno de valorização do cavaquinho, como um instrumento verdadeiramente solista, não somente de choros, mas de qualquer tipo de música. É interessante ver o caminho que o instrumento percorreu no Brasil desde seus primórdios com Mário Cavaquinho (1861-1905), passando por Waldyr Azevedo (1923-1980) que o popularizou imensamente, até os dias hoje com trabalhos diferenciados de Henrique Cazes, Luciana Rabello, Gustavo Cândido e Pedro Vasconcellos.

A sonoridade do cavaquinho é valorizada com grande maestria por Pedro Vasconcellos, que possui grande experiência no Choro, revelando um timbre tão interessante que muitas vezes fica escondido no “centro” do regional.

Ricardo Nakamura, que possui uma sólida formação erudita associada a grande experiência no jazz, explora uma sonoridade ampla ao piano, com uso freqüente de acordes de nona. Porém, note-se: não é um CD de jazz ou mesmo de choro, mesmo que existam influências sutis de ambos.

O entrosamento entre ambos é notável, revelando um trabalho extremamente cuidadoso em cada peça, em que cavaquinho e piano se revezam como solista ou acompanhador. A música-título funciona como um excelente cartão de visita do disco e do duo, expressando em música um otimismo que palavras não são capazes de definir.