Paula Zimbre e Água Forte é a primeira empreitada autoral da contrabaixista Paula Zimbres. No disco, o quarteto composto por Paula Zimbres no contrabaixo, Felipe Viegas ao piano, Célio Maciel na bateria e Léo Barbosa na percussão é quem executa suas composições, que bebem da música brasileira, jazz, música erudita e, por vezes, da musicalidade de outras culturas – mas que, sobretudo, resultam únicas e profundamente pessoais.

“Água-forte”, explica Paula, é uma técnica de gravura em que uma matriz de metal é gravada com ácido nítrico. Segundo a compositora, não é uma técnica suave (afinal, é ácido sobre metal), porém, as obras que dela resultam têm um efeito estético muito delicado. Não no sentido de frágil, ela conceitua, mas no sentido de que suas texturas pedem para ser contempladas de perto, de forma quase íntima. “Não têm o efeito épico de uma grande tela pintada a óleo; são ‘músicas de câmara’, não música sinfônica. Essa característica do detalhe, da proximidade, do falar baixinho de coisas que realmente te interessam, é a que me atrai nessas obras e que eu busco aplicar na minha música”, define.

Paula Zimbres & Água Forte foi registrado em um tempo surpreendentemente rápido. O disco foi gravado no estúdio Beco da Coruja, em Brasília, quase todo ao vivo. A estreia solo de Paula foi coroada pela produção luxuosa de Andre Mehmari, um dos produtores de maior prestígio do Brasil.

Confira Paula Zimbre e Água Forte em “Koan”:

Confira imagens da gravação do CD: