A música instrumental erudita ganhou um acréscimo precioso com “Oboé do Brasil”, primeiro disco solo do paraibano José Medeiros, lançado em 2011, cujo repertório é composto por obras inéditas de jovens compositores.

José Medeiros foi oboé principal e solista em diversas orquestras importantes do pais. Atuou Como professor e camerista em vários Festivais no Brasil e no exterior. Lecionou na UFAM, UnB e no Conservatório Carlos Gomes de Belém do Pará. Como intérprete tocou com Egberto Gismonti, Wagner Tiso e Paulo Moura. Atualmente é oboé principal da Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, professor na Uepa e integrante do Quinteto de Sopros Brasília, com o qual gravou o CD “Brincadeira a cinco”.

José Medeiros, oboé
Lúcia Barrenechea, piano

Quarteto de Brasília
Ludmila Vinecka e Cláudio Cohen, violinos
Glêsse Collet, viola
Guerra Vicente, cello

Francisco Abreu , percussão

Orquestra de cordas
Cláudio Cohen, Carolina Frederico, William Isaac,
Vitor Obando e Pedro Oséias, I violinos
Diogo Brito, Luciano Piva, Marcos Bastos, Antonio Bayma, II violinos
Billy Geier, Jairo Diniz e Antônio Fábio Pereira, violas
David Gardiner e Rodolfo Borges, violoncelos
Antoine Espagno, contabaixo

Emílio de Cesar, regência

Repertório:
Sérgio Nogueira “Sonatina para oboé e piano”
Liduino Pitombeira “Goyazes, Op.147, para oboé e quarteto de cordas”
Rodrigo Lima “Pontos e Linhas para oboé e percussão
Estércio Marquez Cunha “Três movimentos para oboé solo”
Marcos Cohen “Sonata para obé e piano”
Rodrigo Lima “Concertino para oboé e cordas”

O CD é um lançamento da BM Cultural.

Gravação: Sala Martins Penna do Teatro Nacional Cláudio Santoro, Brasília- DF
Produção executiva: José Medeiros, Marcos Cohen e Lorena Oliveira
Edição e Mixagem: André Togni (Beco da coruja), José Medeiros e Marcos Cohen
Masterização: Michael MacDonald (Algorhyhms, Nova Iorque)
Fotos: Ana Carolina Cavalcanti Reis
Projeto Gráfico: DUO Design